quinta-feira, 13 de julho de 2017

Neste momento único de amor que agora se faz, temos como sentir, o que fomos o homem velho que se despiu de suas mazelas, para dar início ao longo e novo processo de criação interior





 
 
 
Nas dimensões de existências exteriores venho mencionar a importância do conhecimento refletido nas ações de inteligências superiores aguido sobre nós. Nesta harmonia silenciosa que agora se apresenta se faz necessário o aprendiz do seu próprio Eu agora internalizados agora para a compreensão dos ensinamentos mencionados no âmago do ser que se coloca como aprendiz do bem. Ora se faz presente no íntimo das imensidões de quem apreende pode nesse momento colocar-se diante de si mesmo e direcionar o amor como forma e conduta sustentável para o progresso moral que agora habita e revive as palavras do Mestre Jesus que veio por tanto amar nos orientar as vidas vindouras nesse vai e vem do ser multidimensional que agora somos. Nessas circunstâncias que agora habitamos podemos sentir o amor que jorra das mais altas esferas de luz a nos abraçar.
Neste momento único de amor que agora se faz, temos como sentir, o que fomos o homem velho que se despiu de suas mazelas, para dar início ao longo e novo processo de criação interior já mencionada nas passagens de Jesus que direcionou a Seu amor a cada filho seu a contento de buscas e soluções para os conflitos interiores de cada um, sem que se perca o amor. A mais bela conduta ouvidora que tem os pela nossa caminhada a fim de se chegar na luz do alvorecer crístico. E nessas lutas cotidianas vamos elaborando algo que achamos indissolúveis, mas creiam será também passageiro como o vento que toca em seu rosto que por vezes se torna entristecidos, sem olvidar as amarguras que por hora passas. Mas a alegria e o contentamento não está nas coisas que aparentas, mas naquela que se intensificou e internalizou em dimensões superiores do seu Eu, essa que não passa, não se amorna, mas permanece e intensifica a maneira como tomas a conduta de usas vivências diárias. Nesses conflitos e que vamos nos conhecendo e tomando ciência do tamanho do amor do Mestre por nós, que com o passar do tempo vamos conquistando esse amor por nós e pelo outro e seguindo nesse raciocínio de amar e que nos transforma e gera em nós o bem estar íntimo e solitário ambos na conquista do indivíduo que ama, e que de agora em diante sente a necessidade da busca, não mais sofrida arreigada a dor, mas ao contentamento do filho desperto nos ensinamentos de Jesus que por agora aprendeu a se modificar como vento que sopra em várias direções. Aprendeu a direcionar-se para o bem, o belo eterno aprendiz do amor, que por tanto amor perdoou-se e está pronto para novas jornadas terrestre. Fica no coração de cada um de vós os mais puro amor desse irmão que tanto vos ama.

Charles

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Silenciar para acalmar, para ouvir aquilo que nós mesmos temos a dizer para nós mesmos, já fizeram esse exercício? É lindo!!!

Somos todos viajores do Universo e nos apegamos às coisas, às pessoas e aos momentos na terra, nos apegamos à rotina natural que o ...